Você realizou um Eletrocardiograma (ECG) de repouso e no laudo vêm escrito:

-Bloqueio de ramo Esquerdo | Bloqueio de ramo Direito;

-Bloqueio divisional anterossuperior | Bloqueio divisional posteroinferior | Bloqueio divisional anteromedial;

-Perturbação de condução pelo ramo direito;

E agora ? Devo me preocupar ?

Calma! Os bloqueios de ramo acontecem quando o sistema elétrico de condução (a “Copel”) de um dos lados do coração é afetado. Isso não significa que o lado do coração afetado irá “parar de funcionar” devido ao bloqueio. O nosso coração possui propriedades intrínsecas de disparo de estímulo elétrico, independente do seu sistema de condução. No entanto, esse disparo sabidamente é mais lento, na vigência dos bloqueios de ramo! Algumas pessoas já nasceram com esse problema (0,1-8%), mas a grande maioria das pessoas possui uma causa subjacente, que foi se desenvolvendo ao longo da vida, quais sejam:

-Doença de Chagas;

-Degenerativos (doença de Lev-Lenègre | calcificação e fibrose do sistema de condução);

-Distúrbio hidroeletrolíticos (ex: potássio alto no sangue);

-Cardiopatias estruturais (sobrecarga e hipertrofias ventriculares | infartos | dilatação do ventrículo por tromboembolismo pulmonar | miocardites | valvopatias | etc.);

-Causas iatrogênicas (geradas por procedimentos | intervenções percutâneas ou cirurgias abertas);

-Causas arritmogênicas (algumas doenças hereditárias mais raras | alterações funcionais do ciclo cardíaco | taquicardias ventriculares e bradicardia-dependentes);

Como isso pode me afetar?

Na grande maioria dos casos, os bloqueios de ramo não causam sintomas! Mas, a depender da causa base, você pode ter sintomas como falta de ar, palpitações, desmaios, dor no peito (angina) e também o coração pode estar em dissincronia, ocasionando perda da função ventricular (“força do coração”) em alguns casos. Além disso, alguns estudos sugerem que pacientes com bloqueio de ramo apresentam maior chance de progressão para bloqueios mais avançados (com o avançar da idade) e implante de marcapasso no futuro. Mas não se assuste! Isso ocorre na pequena minoria dos casos!

O que eu faço?

Todas as pessoas portadoras de algum tipo de bloqueio de ramo devem consultar o Cardiologista para uma avaliação aprofundada. Ele poderá te dizer a causa exata do problema, após avaliação mínima com exames de imagem como o Ecocardiograma ou outros, caso julgue necessário. A boa notícia é que se o seu cardiologista não encontrar o motivo do seu bloqueio de ramo, provavelmente esse defeito nunca irá te atrapalhar durante a vida!

——————————————————————————-

Texto escrito pelo Cardiologista: Dr. Pedro Henrique Pedruzzi Segato

CRM 37.112 – RQE 28231

Contato : (41) 3024-7296 / ou (41) 99135-2006
Rua Senador Souza Naves, 522 – Alto da XV – Curitiba – PR CEP: 80045 – 190
contato@centrodearritmia.com.br